Conhecer os seus ciclos te fará ter mais dinheiro

Nós já falamos sobre o conceito de impermanência e como ele nos ensina que tudo passa e que nada é permanente ou imutável. Outro assunto recorrente por aqui é o autoconhecimento, que consideramos ser a base para uma vida harmoniosa e feliz. Hoje uniremos esses assuntos para falar sobre a importância de conhecer os ciclos pelos quais passamos e como esse conhecimento pode nos ajudar na área financeira.

man person people emotions

Primeiramente é preciso retomar a impermanência como uma realidade em nossas vidas e entender que ela traz como ensinamento a ideia de que certas coisas passam, outras tomam seu lugar e de que a vida deve seguir seus ciclos naturais. Essa noção da vida como algo cíclico feito de alegrias, tristezas, conquistas e derrotas é facilmente reconhecível mesmo numa rápida análise sobre nossa história: detectamos esses momentos e sabemos que, independentemente da nossa vontade, nossa “sorte” de vez em quando muda e se inicia um ciclo diferente, com novos desafios e alegrias.

Quando pensamos nos acontecimentos de nossa vida fica fácil identificar essas mudanças de direção, mas o mesmo ocorre quando falamos sobre nossas emoções. Assim como os acontecimentos externos, nosso corpo e mente também passa por ciclos que, quando reconhecidos, podem nos ajudar a lidar melhor com cada área da vida, inclusive com relação ao nosso dinheiro.

Os ciclos e o dinheiro

woman holding card while operating silver laptop

Embora nossa meta seja viver de forma harmônica, sabemos que por vezes não conseguimos controlar nosso humor, que varia, dependendo ou não do que acontece em nosso meio externo. Sempre que nos direcionamos a uma emoção, como felicidade, ansiedade ou melancolia, todas as áreas da nossa vida são atingidas: nossa família sente essa mudança, a produtividade no trabalho se altera e todo nosso entorno pode, em maior ou menor medida, sofrer alterações como resposta ao esse humor.

Na área financeira não é diferente: quando estamos mais entusiasmados tendemos a arriscar mais e entrar em negócios não tão seguros, quando estamos ansiosos sentimos necessidade de gastar dinheiro, ao ficarmos tristes tentamos nos animar através das compras. Claro que essas reações não são as mesmas para todas as pessoas, mas o fato é que nossas emoções influenciam e muito na forma como lidamos com o dinheiro; reconhecer essa influência é o primeiro passo para que a nossa vida financeira não oscile de acordo com o nosso humor.

Trabalhe seus ciclos

woman leaning on glass window

Nem sempre é fácil reconhecer os períodos de diferentes sentimentos pelos quais passamos, mas se prestarmos atenção seremos capazes de percebê-los. Após reconhecer a influência de nossas emoções em nossa vida, aplicamos o passo seguinte: conhecer nosso jeito natural de ser, como reagimos às situações na maior parte do tempo. Como sempre falamos por aqui, esse autoconhecimento é essencial, pois fará soar o primeiro alerta de que algo não vai bem, assim que percebermos uma emoção fora do nosso “normal”. Quando nos conhecemos fica fácil perceber reações que fogem à regra; esse será o primeiro sinal de que talvez estejamos passando por um novo ciclo, com emoções diferentes do que estamos habituados.

O terceiro passo é entender o que cada ciclo traz consigo, quais as tendências que adotamos de acordo com cada emoção que rege nossa vida. Por exemplo, no primeiro passo de reconhecimento, você pode perceber que está ansioso(a) porque ficou muito nervoso(a) com o atraso de alguém, sendo que esse atraso é recorrente e você não costuma dar muita importância. De posse dessa informação (de que você está passando por um ciclo de ansiedade), você passa a se policiar e percebe que nesse período as redes sociais dominam sua vida, ou que você sente uma necessidade muito maior de comprar coisas.

man wearing a jacket sitting on brown wooden crate

Esse é o caminho para se controlar: entender qual é a situação pela qual está passando e o que diminuirá as consequências negativas desse momento. Dessa forma fica muito mais fácil saber que, por exemplo, quando você passa por um período de ansiedade, a melhor coisa é deletar os aplicativos de redes sociais, ou pelo menos tirá-los da tela principal; talvez você perceba que isso, além de aliviar a sua ansiedade, te faz pensar menos em compras, pois vê menos propagandas e pessoas se exibindo com objetos de consumo. Não importa a conclusão a que você chegue, o importante é que seja capaz de reconhecer os ciclos da forma mais rápida possível e trabalhar com eles, adotando medidas para que passem de forma natural sem mexer tanto com a sua vida (e com o seu bolso).

Se aceite

woman posing wearing white dress shirt sitting on window

Talvez existam pessoas totalmente centradas, que não passam por mudanças de humor e de emoções; talvez seja essa a forma de vida que devemos buscar. Não temos respostas para essas questões, mas o fato é que nós ainda não chegamos lá. Aliás, talvez uma das formas de chegar lá seja aceitando quem somos, nossa instabilidade natural e impermanência.

Quando deixamos de lutar contra nossas emoções, paramos de alimentá-las, permitindo que se apaguem naturalmente e sozinhas. Mas não basta isso: é preciso que as reconheçamos e nos policiemos para não alimentá-las com ações reflexas, que são consequências prejudiciais delas.

Assim, da próxima vez em que você estiver louco(a) de vontade de comprar qualquer coisa, incapaz até de fazer a análise de compra, ou quando estiver navegando por todas as lojas virtuais existentes ou procurando desesperado(a) formas de enriquecer sem esforço, pare um segundo e analise se esse(a) é mesmo você e seu estado natural. Perceba se você usaria seu dinheiro com essa finalidade se estivesse totalmente em paz.

woman wearing yellow button up long sleeved dress shirt

Conhecer nossa mente e corpo é a única forma de diagnosticarmos os diversos períodos pelos quais passamos. Apenas assim seremos capazes de aceitá-los mas não alimentá-los, deixando-os passar naturalmente para que nossa verdadeira natureza e nossas reais prioridades se revelem e se satisfaçam. Nossa carteira sentirá os efeitos dessa prática, mas os principais beneficiados seremos nós, que daremos mais alguns passos na nossa jornada por nos tornarmos pessoas cada dia melhores.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s