Ficar rico sem esforço

Quem não quer ficar rico sem esforço? Saber que nunca mais terá que se preocupar com dinheiro e poder comprar tudo que sempre quis: é o sonho de todos nós. Depois de passar dias trabalhando duro, é normal que essa ideia nos atraia. Pensamos como seria bom ganhar na loteria, receber uma herança desconhecida ou participar de um negócio milionário.

Se esse tipo de pensamento aparece de vez em quando para logo voltar ao status de sonho, não representa um perigo e pode até nos ajudar a ir em frente. A esperança é um valor importante e deve ser incentivado, além de podermos aproveitar a reflexão para pensar sobre nossas vidas e sobre o que é importante para nós. Entretanto, se contamos com isso e vivemos esperando mudar de vida através da sorte, essa expectativa pode nos impedir de chegar além.

O foco na riqueza material

pexels-photo-972804.jpeg

Quem já parou para calcular de quanto precisa para ser feliz? Se você colocar no papel os bens necessários para uma vida confortável e a renda que te permitiria viver de forma tranquila, verá que não precisa de muitos milhões, como prega o senso comum.

Com a ideia consumista de que precisamos de muito para sermos felizes, nos esquecemos de que a verdadeira riqueza é a satisfação com o que temos. É por isso que os sortudos ganhadores da loteria não raramente perdem tudo que ganharam: porque, antes de terem todo aquele dinheiro, cultivaram a noção de felicidade através do consumismo. Isso faz com que, após ficarem ricos, gastem todo o dinheiro com coisas supérfluas. Acabam pobres e infelizes.

O mesmo ocorre quando uma pessoa consumista passa a ganhar mais: se ela não conseguia poupar quando ganhava menos porque contava com o futuro (“quando eu ganhar mais, vou conseguir guardar dinheiro”), como conseguirá construir um patrimônio com o novo salário, quando várias oportunidades de consumo se apresentarem? O resultado é sempre o mesmo: se não há reflexão sobre o consumo antes de ter o dinheiro, quando ele finalmente chegar, vai todo embora na perseguição ao consumismo.

pexels-photo-545065.jpeg

Acreditar que uma bolada nos faria “mudar de vida” significa que estamos vivendo sem intenção. É claro que um dinheiro extra nos permitiria muitas coisas: mudar de trabalho, viver em outro lugar, consumir algo que não podemos. Mas se hoje temos em mente nossos valores e vivemos de acordo com eles, percebemos que mais dinheiro significa apenas mais oportunidades, e não uma mudança real de vida. Ficar rico de repente não deveria alterar quem somos e o que nos dá sentido. O dinheiro deve facilitar a prática dos valores que já adotamos. Se nos conhecemos e somos fieis a nós, ter mais dinheiro apenas torna mais fácil o caminho já traçado.

A perpetuação da pobreza

house-money-capitalism-fortune-12619.jpg

Sabemos que o mercado utiliza um grande arsenal de estratégias para nos manter no consumismo. Uma das mais efetivas é a ideia de que é impossível ficar rico trabalhando. O sonho de ficar milionário da noite para o dia é a coroação do pensamento mágico de que não é necessário esforço para se alcançar algo.

Famílias que poderiam poupar dinheiro e construir patrimônio muitas vezes perdem tudo que têm em jogos, receitas falsas de sucesso e negócios vendidos como milagrosos. Enquanto alimentarmos a ideia de “nos dar bem” e obter vantagens que outros não têm, não faremos a nossa parte no nosso enriquecimento. Além do dinheiro perdido, o mais prejudicial certamente é a ilusão de que não é necessária ou sequer possível a construção de um patrimônio pelo esforço, o que faz com que se perpetue o ciclo de pobreza e de pensamento assistencial.

Quando sabemos aonde queremos chegar e assumimos a responsabilidade sobre a nossa vida fica fácil adotar as medidas necessárias sem contar apenas com a sorte. Entendemos que, se tem alguém que pode nos levar até onde queremos, somos nós mesmos. Toda ajuda é querida e bem-vinda, mas a base do nosso crescimento está em nós, nas nossas ações e pensamentos.

Com isso nos tornamos mais críticos e não nos deixamos cair em situações prejudiciais, como negócios apresentados como milagrosos. Esquemas financeiros têm como alvo pessoas que acreditam em “super oportunidades” às quais só elas teriam acesso. Quem pratica o consumo de valor sabe que nada vem de graça e que, enquanto algo nos é oferecido, certamente outra coisa está sendo cobrada. Com nossos valores em mente somos capazes de julgar essas “oportunidades” e decidir se são realmente boas para nossa vida. Também temos a liberdade de dizer “não” ao que não se encaixa em nossos planos sem o medo de estarmos perdendo uma grande chance, já que sabemos o caminho que teremos de trilhar para chegar aonde queremos.

Ou seja…

pexels-photo-875862.png

Não podemos viver de ilusões. Sonhos são bem-vindos e devemos aproveitar as oportunidades que nos surgem, mas temos que trabalhar com o que temos, com a nossa realidade. Para isso precisamos apagar certas crenças que nos foram ensinadas. Enriquecer é possível sim, mas não acontecerá enquanto não assumirmos a responsabilidade por nossas vidas. Enquanto esperarmos a assistência da sorte, continuaremos na mesma situação.

Um patrimônio não se constrói com sonhos e quimeras; se constrói com cada objeto que deixamos de comprar, com cada valor que adotamos, com a valorização do nosso dinheiro. O esforço para alcançar nossos objetivos é duro e constante, mas é a única coisa que podemos fazer para chegar lá.

Enquanto contarmos com a sorte ou com uma oportunidade milagrosa, não sairemos do lugar e seremos cada vez mais pobres – em todos os sentidos. Só quem sabe o que quer e assume a responsabilidade pela sua vida tem chances de ser feliz e de se tornar uma pessoa melhor. Por isso reflita sobre sua vida, trace seus objetivos e os caminhos que te levarão lá. Não conte com a sorte para garantir seu futuro, conte com a sua capacidade de construir algo bom. Com esforço e vontade podemos chegar longe.

5 comentários sobre “Ficar rico sem esforço

  1. Excelente post sobre o tema. Achamos que a única questão que poderíamos acrescentar é a diferença entre tornar-se rico e extremamente rico. Nos é vendido que ser rico é ter o padrão de vida dos Kardashians (extremamente rico), mas uma pessoa que consiga sair do ciclo de endividamento, mantenha seus gastos básicos em ordem, faça reservas financeiras e ainda tenha dinheiro disponível para gasto com alguns luxos ocasionais pode ser considerada rica. Não é muito glamuroso, mas já dá acesso a uma qualidade maior de vida bem maior. E a tríade para chegar na riqueza descrita acima é a combinação de Aportes Regulares, Juros Compostos e Tempo. Relativamente simples e não muito glamuroso, mas é funcional (somos testemunhas disso 🙂 ).

    Curtido por 1 pessoa

    1. Com certeza!! Enquanto aceitarmos que “é impossível ficar rico trabalhando” continuaremos pobres (em todos os sentidos). Blogs como o de vocês, de educação financeira, trazem o conhecimento necessário para perceber que é possível ter uma vida com tranquilidade financeira se assumirmos a responsabilidade pelas nossas vidas e tivermos um bom planejamento. 😉

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s